top of page

A reflexão sobre vida, trabalho e saúde no clipe pop da música Lambuze

 

Por Dhioni Schneider

homem de terno e gravata e camisa aberta de cueca

É, no mínimo, adequado um clipe caseiro que coloca a cultura do trabalho home office em pauta para uma música composta durante a pandemia da COVID-19.


Essa “modalidade de trabalho” foi amplamente adotada durante os anos de pandemia em diversos lugares do mundo para tentar manter negócios funcionando enquanto centenas de milhares de pessoas perdiam a vida (quem não conheceu alguém que recebeu o "kit da empresa" para trabalhar em casa?).


uma mão segurando um celular com um post de instagram dizendo 'só depende de você'

Dhioni Schneider de boca aberta e língua para fora olhando no espelho

Não há dúvidas que essa proposta de formatação do trabalho foi importante para diminuir a proliferação do vírus. Mas, havia inúmeras questões em torno disso, como por exemplo, se as empresas manteriam a cultura do home hoffice após a pandemia e qual seria o impacto na saúde mental e física das pessoas a longo prazo.


Eu já trabalhava em home office muito antes disso, desde os 15 anos para ser mais exato, e, enquanto muita gente apostava todas as fichas nesse novo modelo, eu já tinha uma resposta para a pergunta e que transformei em clipe.


Douglas Cruz, como Deus, no céu rosado deixando uma gota de água cair

À primeira audição, a música Lambuze parece tratar de uma coisa, e realmente é o que parece. Mas, eu adoro ressignificar coisas e nesse clipe ela se expande. Abaixo você pode assistir ao clipe na íntegra.



Inteiramente gravado utilizando um iPhone e o quarto que, todos os dias é também o meu escritório, o clipe e a música trazem um questionamento sobre o uso do nosso tempo de vida e se a vida realmente é feita puramente para cumprir objetivos de trabalho. E não se engane, há muitos detalhes importantes nesse clipe. Cada elemento é uma escolha e denota um significado.


Quanto da nossa vida sobra para a comunhão com as pessoas, para amar, conhecer o mundo a nossa volta enquanto gastamos a maior parte dos nossos dias e horas focados exclusivamente em trabalho?


Dhioni com a mão no rosto olhando impressionado para cima

Da minha atual transição de carreira e ter sido explorado desde a adolescência por uma empresa estrangeira até o fato de meu pai ter sofrido um AVC logo que se aposentou, depois de ter dedicado uma vida inteira ao trabalho, tudo foi motivo para trazer uma reflexão contundente no clipe de Lambuze.


Dhioni em pé olhando para o teto que se abre num espiral colorido

Douglas Cruz, como Deus, num céu rosado

Dhioni olhando assustado

Espero que esse vídeo sirva para divertir (e se lambuzar), mas também sirva de reflexão sobre os rumos que o sistema tem imposto às nossas vidas.

20 visualizações0 comentário

Numa série de quatro vídeos, conheça Dhioni Schneider, a pessoa por trás do projeto de Pop Eletrônico de Curitiba.

Criador do projeto Habbtah, cantor e produtor Dhioni Schneider em vídeo do TikTok
O criador do projeto Habbtah, Dhioni Schneider, se apresenta em vídeos do TikTok

A construção do Habbtah é feita em cima de três conceitos principais: origem, tempo e lugar. Por isso, Dhioni conta um pouco de sua história seguindo a linha desses conceitos. Confira nos TikToks abaixo.


Origem


Tempo (Parte 1 e 2)



Lugar


Siga Habbtah no TikTok e confira estes e muitos outros vídeos em primeira mão.

4 visualizações0 comentário

Atualizado: 5 de jun. de 2023

No dia 31 de março, a música Azedinho do Habbtah vai estar disponível nas principais plataformas digitais de música e você já pode conferir a capa, que traz uma estética que remete às artes publicitárias dos anos 80 e 90.



Capa de Azedinho, single do Habbtah
Capa do single Azedinho, um autorretrato em pintura digital criado por Dhioni Schneider, designer, produtor e cantor do Habbtah. A inspiração da obra são as artes publicitárias dos anos 80 e 90, geralmente feitas com aerógrafos.

Enquanto a música não está disponível, que tal conferir uma playlist especial com músicas que inspiraram a criação de Azedinho? Confira abaixo!




2 visualizações0 comentário
1
2
bottom of page